Textos e Estudos Bíblicos
JESUS FOI UM MISSIONÁRIO TRABALHADOR PDF  | Imprimir |  E-mail
Escrito por Redação CBB   
Qua, 10 de Setembro de 2014 10:11

JESUS FOI UM MISSIONÁRIO TRABALHADOR

Lucas 4.42-44

A história da igreja cristã, nestes dois mil anos de existência, mostra que os missionários foram muito importantes para o seu crescimento e expansão. No Novo Testamento, temos o apóstolo Paulo que evangelizou toda a Ásia Menor e a Europa de sua época e cujo lema era pregar Jesus em lugares onde ele não havia sido anunciado. Há biografias de inúmeros missionários que deram a vida pela pregação do evangelho, tanto do lado protestante quanto do católico. Embora todos que seguem a Jesus sejam missionários, a igreja cristã utiliza a palavra para aquelas pessoas que são enviadas a outros povos ou lugares para pregar o Evangelho. A igreja cristã não seria o que é hoje, se os missionários não tivessem existido.

No texto de Lucas 4.42-44, vamos ver que Jesus foi o primeiro missionário, aliás, o missionário por excelência e que foi muito trabalhador. Era ainda de madrugada, bem perto do nascer do sol, quando Jesus foi para um lugar deserto a fim de orar (v. 42). No dia anterior, ele ficou até tarde da noite curando e expulsando demônios da vida de muitas pessoas (v. 40-41). Agora estava no deserto, sozinho, em oração. As tarefas da missão e a vida agitada que tinha não lhe retiravam da comunhão com Deus. Ele tinha momentos para estar a sós com o Pai. Muitos de nós nos envolvemos tanto com o trabalho do dia a dia e o da igreja, que esquecemos o tempo da oração e da meditação. O Pai fica esquecido enquanto o trabalho é feito. Pobres servos nós somos! Trabalhe para Deus, trabalhe na sua igreja mas separe um tempo do dia para orar. Em Cafarnaum, as multidões bem cedo o procuravam (v. 42). Quando o encontraram, perceberam que seu intento era ir embora dali. Ficaram tentando convencê-lo a ficar com eles. Devem ter dito a ele que havia muito trabalho ali para ser feito e que gostavam dele.

O grupo de Cafarnaum queria ficar com Jesus apenas para si. Ele disse não. Jesus não pode ser possuído por um grupo, uma igreja ou uma denominação. Jesus é de suas ovelhas, onde quer que elas estejam. Quando uma igreja acha que só eles é que servem a Jesus verdadeiramente e as outras igrejas são falsas, ela corre o risco de Jesus nunca ter estado ali. Jesus disse a eles que tinha uma missão (v. 43): pregar o evangelho do Reino de Deus em outras cidades. Para fazer isto Jesus ia ter de trabalhar muito. Não era estalar os dedos e tudo estava pronto. Ele teria de ir de cidade em cidade e suar sua túnica. Jesus ia anunciar o Reino de Deus. O que é isto? Para Jesus, era o domínio de Deus em dois sentidos:

1º) individual: Deus estava convidando cada pessoa a se submeter a ele totalmente e, assim, entrar no Reino;

2º) universal: um dia no futuro, Deus, através de Jesus, aparecerá como o Rei de tudo e todo o Universo reconhecerá seu domínio.

Para Jesus, esta missão de anunciar o Reino era uma obrigação moral. O Pai o havia enviado com esta finalidade. Veja a bondade de Deus Pai: enviou o Filho para abrir o seu Reino aos homens. Só através de Jesus, Deus poderia fazer isto. Este é um Deus bom que quer incluir as pessoas na sua própria vida. E ele foi cumprir sua missão (v. 44). Aqui, ele foi sozinho e escolheu a região da Judeia para pregar o Reino de Deus. Como estratégia, porque Jesus sempre foi muito inteligente, escolheu as sinagogas como lugares prioritários da pregação. Trabalhou muito e não foi omisso ou desobediente. E você, já descobriu qual é a missão de Deus para sua vida? Se descobriu, está cumprindo-a? Cada pessoa que se entregou a Jesus tem uma missão dada por ele. Mas, a alguns de nós, Jesus chama para tornar-se um missionário transcultural, muitas vezes mudando de cidade ou país a fim de anunciar o evangelho do Reino de Deus. Se ele o chamar para isto, você vai?

 
JESUS, QUE CURA O HOMEM COMPLETAMENTE PDF  | Imprimir |  E-mail
Escrito por Redação CBB   
Ter, 02 de Setembro de 2014 09:06

JESUS, QUE CURA O HOMEM COMPLETAMENTE

Lucas 4.38-41

    Hoje em dia, há pastores e bispos que dizem curar pessoas em nome de Jesus Cristo. A cura física de alguém, em si, é um grande bem. Se a cura ocorrer, algo muito bom foi feito em relação àquele doente. No entanto, preocupa-me o fato de que estas pessoas coloquem toda a ênfase na cura física. Nenhuma palavra sobre arrependimento, nada sobre conversão ou mesmo uma orientação sobre como viver para Deus. Parece que prolongar a vida e a saúde é o único objetivo. Bem diferente destes é Jesus. Ele também curava os homens, mas sua cura tinha o objetivo de levar as pessoas a um outro tipo de vida. É isto que encontramos em Lucas 4.38-41.

    Jesus saiu da sinagoga onde havia acabado de expulsar um espírito demoníaco de um homem (Lucas 4.33-37) e foi para a casa de Simão, um dos seus discípulos que morava na cidade de Cafarnaum (v. 38). Ele era casado e tinha a sorte de ter sua sogra morando em sua casa. A sogra de Simão estava com uma febre muito alta e de cama. As pessoas da casa pediram a Jesus que fizesse alguma coisa por ela. Jesus vai até junto de sua cama (naquela época, as camas ficavam diretamente no chão), inclina-se até ela, repreende a febre e imediatamente ela melhora e fica restabelecida (v. 39). Jesus tem o poder de curar doenças mas aproxima-se da pessoa. Curada, a sogra de Simão passa a servir a todos que estão na casa. Veja a atitude da pessoa curada por Jesus: passa a servir os outros, até pela gratidão por ter sido curada. Desconfio das supostas curas atuais em que os curados continuam a viver vidas egoístas, sem se importar com os que sofrem.

    Quando acabou o sábado, no pôr do sol, o povo trouxe para Jesus todos os doentes que eles conheciam (v. 40). Eram muitos. Imagine as ruas próximas à casa de Simão tomadas por uma multidão de doentes e seus parentes e amigos, todos aguardando Jesus. Um filho com o pai cego. Os pais trazendo um filho paralítico. Amigos carregando alguém gravemente doente. Todos na expectativa da cura. Interessante no texto: Jesus não curou por atacado. Não pediu para cada um colocar a mão onde era a doença e fez uma oração por todos. Não! O texto diz que ele foi a cada um, impôs a sua mão num toque cheio de carinho e ternura e curou a todos. Acredito que ele deve ter conversado com os parentes e amigos de cada um e com o próprio doente para depois curá-lo. Jesus não apenas curou, estabeleceu relações de amor com esta gente. Não houve doença que ele não curou. Hoje, Jesus mesmo continua com este poder de curar doenças e o faz. Para o doente e seus amigos, basta pedir com fé a Jesus. Para Jesus, é necessário que ele queira e esta é uma decisão exclusiva dele, sobre a qual não temos acesso. Se você sofre de qualquer tipo de doença, peça a Jesus a cura com fé no seu poder e aguarde a resposta dele. Se você toma medicamentos prescritos pelo seu médico, continue. A cura de Jesus pode vir por este meio, se ele quiser. Mas saiba que, neste processo, Jesus deseja estabelecer uma relação pessoal com você, que lhe será mais importante que a própria cura.

    Jesus também expulsou muitos demônios da vida de pessoas que foram levadas (v. 41). Veja, o texto faz diferença entre problemas físicos e espirituais. Aos doentes, Jesus curou e aos que estavam com demônios, ele expulsou estes da vida das pessoas. Jesus continua hoje, através da igreja, expulsando demônios da vida das pessoas. Toda vez que alguém se converte a Cristo, o demônio perde seu lugar na vida daquela pessoa. No caso de verdadeiras possessões, através da oração, no nome de Jesus, os demônios são expulsos e as pessoas ficam libertas. No texto, quando saiam, os demônios gritavam de terror e medo: “tu és o Filho de Deus”. Agora eles enfrentavam o Poderoso Filho de Deus e tinham de obedecê-lo, deixando os homens em paz e liberdade. Jesus os reprovava e não os deixava falar. Jesus veio para combatê-los e não permitia que eles dessem testemunho dele.

    Nosso Senhor cura as doenças, derrota os demônios na vida dos homens, cura o homem por completo mas, e isto é o principal, ama a cada pessoa e a ajuda a ter vida plena aqui. Jesus conhece você e o ama.

Última atualização em Ter, 02 de Setembro de 2014 09:31
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Pagina 1 de 59

 

Copyright © 2014 Portal Batista. Todos os direitos reservados.
Rua Senador Furtado, 56 - Rio de Janeiro - RJ / CEP 20270-020 / (21) 2157-5557